Fale Conosco

A problemática da doação de óvulos no Brasil

A doação de óvulos no Brasil é anônima e não pode ter caráter lucrativo ou comercial, o que faz com que poucas mulheres se disponham a doar seus óvulos de maneira altruística, mesmo porque o tratamento é longo, inclui injeções diárias e anestesia geral.

A prática mais comum é a doação compartilhada de óvulos, onde a paciente cede parte de seus óvulos em troca do custeio do tratamento ou dos medicamentos necessários para o estímulo ovariano.

Isto faz com que as doadoras de óvulos sejam pacientes que, além de padecerem de infertilidade, o que pode diminuir as chances de sucesso, usam parte de seus óvulos, supostamente os melhores, em seu tratamento. Doando apenas parte deles para outro casal. Ainda, a média de idade destas pacientes é mais alta, o que também pode diminuir resultados.

A escassez de doadoras leva à formação de longas filas de espera e dificuldade em encontrar doadoras com as características específicas do casal.

Em países como os Estados Unidos e Espanha, é permitido que as mulheres sejam remuneradas pela doação, o que faz com quem mulheres jovens e saudáveis, procurem as clínicas para doar seus óvulos. Pelo fato de não serem pacientes e de doarem todos os óvulos obtidos, as chances de sucesso com o tratamento aumentam.

 

Dr. Cristiano Busso especializou-se em reprodução humana no Instituto Valenciano de Infertilidade, Espanha, onde trabalhou na equipe de medicina reprodutiva durante 3 anos.

  • doacao de ovulos